Postagens

Nossos artigos mais recentes

Imagem
O QUE NÓS E OS PORTUGUESES TEMOS EM COMUM? 
Saindo de Paris fui direto para Porto, em Portugal. Confesso que não tinha muita expectativa, pois minha primeira opção seria Lisboa, porém, nem tudo é tão simples assim! Durante o planejamento da viagem, percebi que em Porto eu poderia economizar metade do que gastaria em Lisboa, para a mesma quantidade de dias.  O que aprendi com isso? Não criar grandes expectativas, aumenta a probabilidade de ser surpreendido positivamente. Foi exatamente isto que aconteceu! Desde a chegada ao aeroporto, tive experiências agradáveis. No moderníssimo metrô que liga os principais pontos da cidade, encontrei um grupo de simpáticas senhoras do Paraná, vindo de Roma. Estavam tendo dificuldade em atualizar o GPS no celular, eu as auxilei com isso e com a compreensão do sistema de mapas do metrô. Em troca, pude bater um bom papo e aprender sobre como envelhecer com saúde e com dinheiro.  Este país teve o melhor custo-benefício de toda a Eurotrip. Em Portugal, fique…
Imagem
PORQUE A FRANÇA É ENCANTADORA? 


Depois de sair de Frankfurt, fui direto para Toulouse , na França. A viagem pela Ryanair foi tranquila, o que demorou foi a viagem de lá até Paris. 
E aqui vai minha dica: Companhia aérea Low Coast(custo baixo), normalmente, não utiliza os aeroportos principais dos países em que operam. Algumas cidades na Europa, possuem mais de um aeroporto, como Frankfurt, Madri e Paris, portanto, quando for usar uma companhia aérea de baixo custo, verifique com calma qual o aeroporto de destino. Em alguns casos o preço da passagem aérea é baixo, entretanto, você terá de desembolsar quantia até maior que o custo da passagem, para se dirigir ao local que deseja visitar. Esta dica vale para qualquer companhia que opere com voos low coast.  Toulouse, foi apenas rota até chegar em Paris, devido as passagens, pra esta cidade, serem mais baratas que as de voos direto. No final das contas, saiu mais barato ir por lá. No entanto,curtir minha rápida estadia. Embora não tivesse mu…
Imagem
A MODERNIDADE DA ALEMANHA

Depois de Belfast, Irlanda do Norte. Foi a vez de conhecer uma cidade incrível na Alemanha. Frankfurt é muito mais que o centro financeiro da Europa Continental. 
Evidentemente, não poderia deixar de relatar que a cidade é ultra-moderna e altamente desenvolvida. Não é por acaso, que é tida como o centro financeiro e de transportes da Alemanha. Frankfurt concentra a sede de importantes instituições financeiras, como o Banco Central Europeu, Banco Federal Alemão, DZ Bank, Commerzbank e a Bolsa de Valores de Frankfurt.  A cidade respira negócios. Lá, o universo do "Business" é quem domina a atmosfera. Homens de negócios vindos de vários países europeus, asiáticos e da América do Norte, encontram em Frankfurt o ambiente propício para os negócios. A Alemanha com sua economia forte, sistema logístico e de transportes de alto nível e tecnologia de ponta, atrai não somente as empresas e os "Business Man", também, muita gente em busca de emprego e qua…
Imagem
EUROTRIP... O INÍCIO DA VIAGEM! 
Pensa que acabou? De volta à Dublin, após o Natal, resolvi passar o ano novo em casa e somente retomar as viagens na segunda semana de janeiro de 2018.
Bem! Foi isso que aconteceu. A virada de ano em Dublin teve as ruas cheias de turistas e uma modesta queima de fogos no Rio Liffey. Porém, decidir ficar em casa descansando.  Passado o ano novo, fomos eu e o Alex (Meu amigo norte-americano), conhecer a cidade de Belfast, capital da Irlanda do Norte. Apesar de ser outro país, a viagem da Irlanda até lá pode ser feita de ônibus, duas ou três companhias fazem o translado. O melhor custo-benefício foi com a Aircoach. A viagem dura cerca de 3 horas.  O percurso passa por estradas em meio à belíssimas regiões da Irlanda e da Irlanda do Norte. Na capital você pode se hospedar em hotéis, hostel e Airbnb. Como nossa viagem foi de apenas um dia, não utilizamos hospedagem. Chegamos bem cedo e retornamos no início da noite. Em Belfast, há uma série de locais históricos.…
Imagem
A AVENTURA DE NATAL ACABOU EM ALTO ESTILO... Wicklow
Finalmente chegamos ao último destino dessa “Irish trip”.
Wicklow ficou para o final, devido está mais próximo de Dublin, há apenas 52 km da capital da Irlanda. Wicklow possuí uma reserva natural chamada de Wicklow Mountain National Park. O parque tem área total de aproximadamente 20 mil hectares, incluindo montanhas, bosque, lagoa e rio. Há trilhas muito bem sinalizadas, escadaria com corrimão e tábuas antiderrapante nos locais mais íngremes. Chegamos no meio da tarde, no caminho era possível ver a camada de neve que cobria o alto das montanhas ao redor do parque. Estava bastante frio, entretanto, ideal para caminhar nas trilhas às margens das pequenas cachoeiras. Subimos até uma das partes mais altas do parque, cruzando uma densa floresta de pinheiros. A vista lá de cima é incrível, podemos ver todo o paredão das montanhas que circundam a reserva, a floresta de pinheiros, além de boa parte do Rio Liffey, inclusive o local onde foram g…
Imagem
SERÁ  QUE ENCONTRAMOS VIKINGS NO NATAL? Encontramos muitas referências sobre estes antigos habitantes da Ilha Esmeralda. Os Vikings começaram a chegar na Irlanda à partir do século IX, embora vindos da Escandinávia, na Irlanda eles se estabeleceram e viveram por muitos anos. Em Waterford há várias obras de arte que remetem aos antigos habitantes, seja nos museus, praça e até nas ruas. Walterford faz parte do chamado Triângulo Viking, juntamente com as cidades de Kikenny e Wexford. Local onde o povo Viking mais deixou sua marca na Irlanda. Andamos pelo centro de Waterford e após várias fotos na “cidade Viking” fomos direto para Kildare Village. Local conhecido, como ótimo lugar para fazer compras.
Kildare Village foi o único lugar onde encontramos trânsito "carregado", principalmente na entrada da cidade, os irlandeses costumam fazer compras nas lojas de Kildare, logo após o Natal, pois dizem ter preços muito melhores que no restante do ano. Bem! Depois de alguns minutos no conges…
Imagem
A  AVENTURA DE NATAL CONTINUA... TIPPERARY E CORK Depois de algumas horas desbravando os Ciffs of Moher e Limerick, pegamos a estrada novamente, rumo à Tipperary.
A cidade é mais parecida com uma vila, pequena e bucólica. Pra você ter uma ideia: apenas, cerca de 5 mil pessoas vivem no seu perímetro urbano. Tipperary também possui zona rural com várias fazendas cheias de ovelhas branquinhas. As estradas desertas e sinuosas nos impressionaram até mais que o centro da cidade. A estadia em Tipperary foi bastante rápida e de lá seguimos para a segunda maior cidade da Irlanda, Cork. Cork é o segundo destino mais procurado pelos intercambistas que vão estudar na Irlanda e não querem viver na capital, Dublin. A cidade é cheia de fazendas mas tem um centro comercial forte, noite badalada e centro da cidade bem parecido com o de Dublin. A cidade tem algumas escolas de inglês, faculdades e ofertas de trabalho no comércio e nas fazendas.
Chegamos em Cork no inicio da noite do dia 25 de dezembro. Nossa…